Publicado Em: seg, jun 17th, 2013

Degradação Ambiental: Aterramento das lagoas de Guanambi

O Ministério Público e a Justiça Federal interviram judicialmente no processo de degradação da Lagoa de João Amaral – área de preservação permanente. Os réus do processo já haviam sido alertados, mas realizaram construções e encascalhamento no local. Os muros erguidos foram derrubados e o cascalho que estava em torno da lagoa foi retirado.

Segundo o livro “Bacias hidrográficas de Guanambi: uso, ocupação e conservação”, de autoria de Jane Mary Lima, Ivanilda Almeida e Gildava Araújo, relata sobre a degradação do Rio Carnaíba de Dentro e as áreas verdes e destaca que: ” A exploração desordenada dos recursos naturais vem causando a degradação ambiental desde meados do século XX, essa degradação acelerou-se a partir do momento em que há o crescimento e o desenvolvimento econômico do município, na década de 1980, no contexto regional”.

A cidade de Guanambi é organizada espacial pela bacia do rio Carnaíba de Dentro e o seu afluente da margem direita – Riacho do Belém, que atravessa a cidade. Também estão localizadas diversas lagoas, naturais e artificiais, com profundidade e dimensões variadas, que compõem um sistema natural de acumulação de água da cidade. Todas recebem água de chuvas e de um sistema integrado de drenagem, composto de vias, canais e galerias que compõem um sistema natural de acumulação de água.

Ontem (16),o Blog do Latinha registrou o aterramento de mais uma lagoa localizada na BR-030,em frente à lagoa do Clube Recreio.

Mais um desrespeito à legislação ambiental, ao Plano Diretor e ao Código de Defesa do Meio Ambiente de Guanambi.

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tag html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>